Conheça o pâncreas

O pâncreas tem um formato que lembra um cachimbo de ponta cabeça. É um órgão alongado, localizado atrás do estômago, na parte posterior do abdome.

 

 

Em suas laterais, faz contato com o duodeno (uma parte do intestino delgado) e com o baço. Também tem importante relação com os canalículos por onde passa a bile e, como você aprendeu nos textos de colelitíase e de pancreatite, uma “pedra” que sai da vesícula pode “entupir” esses canalículos, causando pancreatite aguda.

Veja as figuras para entender melhor:

 

Observe que o pâncreas possui ductos em seu interior, por onde passa o suco pancreático. Observe ainda a proximidade com a vesícula e os canalículos biliares que, juntamente com o ducto pancreático, desembocam no duodeno (intestino).

 

 

 

 

Veja nessa imagem como um cálculo originário da vesícula pode causar pancreatite.

 

 

 

Qual a função do pâncreas?

O pâncreas é um órgão muito interessante, pois produz tanto substâncias a serem “despejadas” no intestino – o suco pancreático – quanto substâncias a serem “despejadas” na corrente sanguínea – os hormônios.

 

 

Perceba na imagem os  vasos sanguíneos, para onde os hormônios pancreáticos são secretados.

 

 

 

 

Os alimentos são engolidos, passam pelo esôfago e chegam ao estômago, onde são parcialmente digeridos. Após sair desse órgão, atingem o intestino delgado, local onde o pâncreas despeja seu suco enzimático para que a digestão continue e a absorção dos nutrientes ocorra.

A secreção pancreática (suco) é formada basicamente por água, enzimas e bicarbonato.

Enzimas são substâncias que facilitam reações químicas. Por exemplo, as enzimas pancreáticas permitem a “quebra” das moléculas de proteína, lipídio (gordura) e açúcar que ingerimos em produtos menores para que possam ser absorvidos pelo intestino. Alguns exemplos de enzimas pancreáticas são: lipase, amilase e tripsina.

O bicarbonato serve para neutralizar o pH ácido da secreção vinda do estômago. Isso é importante por que, apesar de o estômago ser um órgão preparado para “viver” em um ambiente ácido, o intestino não é. Logo, assim que os alimentos envoltos em suco gástrico chegam ao intestino, o suco pancreático neutraliza o pH para que não haja lesão do órgão.

 

A chamada parte endócrina do pâncreas é a que produz hormônios, sendo o mais famoso deles a insulina. Juntamente com outro hormônio pancreático, o glucagon, ela controla os níveis de glicose no sangue, mantendo-os em níveis adequados ao bom funcionamento do organismo. 

Você aprende mais sobre a insulina e seus efeitos no texto sobre diabetes mellitus

 

Autoria: Tayná

Fontes: 

Livro Medicina Interna – Harrison

Livro Anatomia Orientada para a Clínica – Moore, Dalley e Agur

Imagens: Internet

Outubro/2020