Docentes da UFPR Jandaia seguem ativos e amparados com a ajuda do CAFE.doc

Projeto de extensão vira rede de amparo emocional e criatividade pedagógica durante a pandemia do novo coronavírus.

 

Ainda em fevereiro, na copa do Campus Avançado Jandaia do Sul da UFPR, mais de uma dezena de docentes se reunia para o primeiro encontro do projeto de extensão CAFE.doc – Coletivo de Apoio à Formação e à Experiência Docente. Regados a muito café, ideia era compor um coletivo de professores e professoras dispostos a compartilhar experiências e, com isso, formar uns aos outros, juntos, em processo.

 

Temas como interdisciplinaridade, metodologias ativas, ensino híbrido logo apareceram na pauta, mas foi quando alguém falou de avaliação da aprendizagem que a conversa esquentou: critérios, procedimentos, posturas e normas relacionadas às provas, seminários e trabalhos seriam o alvo do segundo encontro, duas semanas depois.

 

prof. Dr. Marcelo Valério, coordenador do projeto, conta que trabalhou com a prof. Dra. Bárbara Cândido Braz e com o Técnico em Assuntos Educacionais, o Mestre Rafael Policeno, para conceber a ideia de constituir um espaço e um tempo para a formação de professores que tivesse em conta o cotidiano profissional e os conhecimentos inscritos na prática social real do ensinoO trio sugere que a docência seja entendida como um ofício de autonomia intelectual e compromisso ético, que se legitima e se significa na interatividade com o fenômeno humano e social da aprendizagem. Por isso, defendem uma formação em primeira pessoa, continuada, autônoma, coletiva, contínua, subjetiva e contextualizada, que se afasta de concepções tecnicistas, externalistas, homogeneizadoras, massificadas, centralizadoras, controladoras, vigilantes, pontuais e episódicas. 

Mas a pandemia chegou e todos tiveram que se reinventar. A possibilidade de “beber” o CAFE.doc presencialmente não foi mais viável e, assim como tantas outras iniciativas, o projeto teve que acontecer remotamente. Desde março, portanto, alguns daqueles professores se encontram quinzenalmente para uma reunião online por videoconferênciaquando compartilham suas experiências de vida acadêmica no contexto de distanciamento físico dos colegas e do ambiente universitárioAgora, com seu próprio cafezinho, cada qual na sua casa, resgatam excertos literários, vídeos da web e textos de mídia para fomentar reflexões sobre sua vida pessoal e familiar, sobre as possibilidades de retomada das atividades e, claro, sobre como responder às contínuas exigências de produtividade acadêmica. 

Para a professora Valquíria de Moraes Silva (Licenciatura em Ciências Exatas), “conversar com os colegas tem ajudado a lidar com o desafio de ser mãe, professora e pesquisadora, tudo junto, ao mesmo tempo e no ambiente doméstico”. Seu colega, o prof. Rafael Germano Dal Molin Filho (Engenharia de Produção) sugere que “ouvir e poder ser ouvido tem sido muito importante, porque a gente reconhece dificuldades parecidas e cria juntos soluções.
Assim segue o CAFE.docformando os/as docentes da UFPR Jandaia a partir de uma rede de infraestrutura afetiva e emocional. Como consta nos registros das reuniões, “não parece saudável manter a normalidade em um contexto de excepcionalidade”, e “não adianta querer transpor o antigo para o novo, mas é preciso reinventar o antigo e construir o novo. Afinal, não há continuidade ou complementaridade..é tudo novo, mesmo, em essência.”