«

»

2º Vale da Ciência

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, desde 2004, promove em todo país no mês de outubro, em colaboração com entidades e instituições, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). Sua finalidade principal é mobilizar a população, em especial crianças e jovens, em torno de temas e atividades de Ciência e Tecnologia. Nos dias 17, 18 e 19 de outubro, o Campus Avançado Jandaia do Sul realizou a segunda edição local do Vale da Ciência.

Este ano, o tema do evento foi a Ciência alimentando o Brasil, aludindo ao importante papel do Brasil na produção de alimentos.

Esta segunda edição do Vale da Ciência exibiu inúmeras atividades envolvendo diretamente a comunidade do município. Como por exemplo, o uso da técnica de hidroponia como potencial para sua adoção na produção de hortaliças para a merenda escolar. A Escola Municipal Carlos de Campos foi o palco desta ação, organizada pelo professor e engenheiro agrícola Maycon Diego Ribeiro e alunos do projeto de extensão Hidroponia na Escola.

Também foi realizada um workshop sobre o corte de frutas e esculturas, tendo como público alvo as cozinheiras das escolas municipais de Jandaia. Melancias, abobrinhas, peras e maçãs se transformaram em pequenas obras de arte, comestíveis e ornamentais na cozinha e na mesa. O instrutor da oficina foi o renomado chef de cozinha Antônio Guilherme da Silva, de Califórnia-PR.

Os estudantes dos cursos de graduação orientados pela Prof. Érica da UFPR também participaram em uma bela intervenção na Feira do Produtor. Lá foram demonstradas as chamadas boas técnicas de manipulação e preparo de alimentos, em especial frutas, para que o consumidor possa apreciar a qualidade do alimento com higiene, beleza e segurança. Nesta intervenção também foram servidas ao público da feira quase 80 quilogramas de frutas delicadamente preparadas para degustação pelo Chef Guilherme. (Fotos 12-21)

As crianças da educação infantil e das primeiras séries do ensino fundamental da rede pública municipal tiveram uma atração à parte: uma sessão de contação de histórias com a turma do 3ºAno de Formação de Docentes (CEEBJA – “Cecília Meireles”) coordenada pela Profª Ana Claúdia Jaime, o Projeto de Extensão Conta que eu Conto (UFPR), coordenado pela Profª Maytê G. C. Bezerra e uma brincadeira musical com os sons e tons da cozinha elaborada pela Profª Ms. Liliam K. B. C. Rabassi. Tanto as brincadeiras como as histórias foram emocionantes e apreciadas com muito encantamento pelas crianças.

A programação também contou com palestras em temas e áreas diversos. Julianna Matias Vagula tratando de alimentos funcionais, Thiago Claus abordando a química nos alimentos, Diego Rodrigues Marques, expondo sobre a fabricação de cerveja em nanocervejarias e Jair Figueiredo falando na produtividade no Projeto Grão Max.

Além disso, na abertura oficial do evento o público aprendeu sobre alergias alimentares com a palestra de Cinthya C. Thom de Souza e assistiu com muito prazer a apresentação de dança “Uma noite assombrosa” – um projeto de dança do CEEBJA coordenados pela professora Eloisa Romani, com a assistência coreográfica de Alcides Rafael e participação do espaço Dançarte, Escola Estadual Jandaia do Sul e do próprio CEEBJA – “Cecília Meireles”.

No Ginásio Municipal foi instalado o Planetário do Parque da Ciência Newton Freire Maia, de Curitiba. As sessões do planetário contemplaram diversas escolas da rede pública municipal e estadual. As sessões do Planetário foram apresentadas pelo físico Anísio Lasievicz, que é também é diretor do Parque da Ciência, com o apoio dos alunos do projeto de extensão Café Com Astronomia, da UFPR, coordenado pelo Prof. Alexandre Züge.

No campus da UFPR, com apoio de dezenas de discentes da graduação da UFPR, houve a Feira de Ciências, com a participação dos estudantes da rede municipal e estadual, que apresentaram projetos de ciências desenvolvidos nas próprias escolas e também em parceria com a UFPR. Os melhores projetos receberam premiações e menções honrosas.

A organização do II Vale da Ciência estima que o público em todas as ações do evento tenha sido superior a duas mil pessoas. E também avalia que o evento foi muito bem sucedido no seu objetivo principal: divulgar e popularizar a ciência para toda a comunidade.

.