Hepatites virais

O que significa o termo hepatite?

Hepatite significa inflamação no fígado. Ela pode variar desde um quadro agudo assintomático (sem sintomas) até quadros crônicos que evoluem para cirrose hepática e câncer de fígado. Diversas são as causas de hepatite (álcool, alguns medicamentos, algumas doenças autoimunes), falaremos aqui sobre as hepatites causadas por vírus, que são as mais comuns no mundo todo.

 

Ocorrem 1,4 milhão de mortes no mundo, por ano, relacionadas às hepatites, seja por infecção aguda, cirrose ou câncer de fígado.

 

Os vírus da hepatite

As hepatites virais recebem o nome de A, B, C, D ou E, dependendo do tipo de vírus que está causando a doença. Embora tenham o mesmo nome, as hepatites apresentam particularidades a depender do tipo de vírus causador do quadro. Por exemplo, as hepatites A e E são transmitidas por meio de água e alimentos contaminados enquanto que a B é uma infecção sexualmente transmissível.

Nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, as hepatites B e C são as mais comuns; já no Norte e Nordeste, a hepatite A é bastante prevalente.

(Veja também: Hepatite A, Hepatite B, Hepatite C, ouviu falar em cirrose hepática?)

 

Qual a diferença de uma hepatite viral aguda para uma crônica?

Uma hepatite viral aguda que não cura em um prazo de 6 meses passa a ser classificada como crônica.

A hepatite A não cronifica, mas a B e, principalmente, a C sim. O grande problema das hepatites crônicas é que elas podem evoluir para cirrose e até mesmo para câncer no fígado.

 

Quais os sintomas das hepatites virais?

Os sintomas iniciais são bem inespecíficos, ou seja, se parecem com os de qualquer outra infecção viral, podendo até simular uma gripe. São eles: febre, perda de apetite, náuseas, vômitos, diarreia, dores no corpo. Podem aparecer ainda manchas na pele, tosse, coriza e dor de cabeça.

 

Após alguns dias, esses sintomas tendem a melhorar e novos podem surgir, como icterícia (cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos), dor abdominal, urina escura, fezes esbranquiçadas.

Em algumas pessoas, a hepatite viral aguda não apresenta nenhum sintoma e o indivíduo acaba nem se dando conta de que teve contato com o vírus. Isso pode ser bom ou ruim… Veja bem: se o paciente não apresenta sintomas mas o organismo dele consegue combater a infecção aguda, ótimo. Ele teve uma infecção, não se incomodou porque não apresentou sintomas e agora está curado e imune à reinfecção pelo mesmo vírus. Porém, se ele não apresentou sintomas e o organismo não conseguiu combater a infecção, ele evoluirá para hepatite crônica, com todas as suas possíveis consequências negativas (cirrose e câncer) e só se “dará conta” disso quando o dano hepático já estiver intenso.

 

Diagnóstico

O diagnóstico das hepatites virais é feito por meio de alguns exames de sangue. Caso haja suspeita de lesão maior no fígado, como cirrose, por exemplo, exames de imagem também serão necessários.

 

Tratamento

O tratamento da hepatite A é feito apenas com remédios sintomáticos; essa doença geralmente é branda e não costuma causar complicações.

Os tratamentos para as hepatites B e C serão vistos nos respectivos textos.

 

Autoria: Tayná

Fontes:

Ministério da Saúde

Organização Mundial da Saúde

Imagens: Internet

Julho/2020