O Novo Coronavírus

Estamos diante de um novo vírus que surgiu (dezembro de 2019) na Ásia e já chegou aos EUA. O vírus, identificado como parte da família dos coronavírus, causou a morte de 9 indivíduos até o momento.

O que devemos fazer caso ele chegue ao Brasil? Independentemente de o vírus chegar ou não em nosso território, você sabe quais as formas de prevenção de doenças respiratórias (sejam eles leves ou graves)?

 

O coronavírus

O coronavírus é um vírus que geralmente causa doenças respiratórias leves, de curso benigno. Porém, alguns tipos de vírus podem se comportar de maneira mais agressiva, causando pneumonias, insuficiência respiratória e até óbito. Inclusive em animais o coronavírus pode causar infecções respiratórias, intestinais e neurológicas.

 

Histórico

Em 2002, na China, foi identificado um tipo de coronavírus causador de uma doença grave, a Severe Acute Respiratory Syndrome, popularmente conhecida como SARS. Esse vírus espalhou-se pelo mundo causando cerca de 800 mortes. Outro exemplo de coronavírus agressivo surgiu em 2012, na Arábia Saudita, causando a MERS (Síndrome Respiratória do Oriente Médio) e matando cerca de 860 pessoas em todo o mundo.

 

Sintomas

A princípio, o vírus causa sintomas parecidos com gripe (febre, mal estar, congestão e saída de secreção nasal, tosse, dor de cabeça…), mas em alguns casos a doença pode progredir para pneumonia, dificuldade respiratória e óbito.

 

Transmissão

Os vírus respiratórios costumam ser transmitidos por meio de tosse/espirro e contato com objetos contaminados (ex: maçaneta, corrimão, torneira, utensílio doméstico e quaisquer outros objetos possivelmente contaminados) seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

 

Prevenção

Para reduzir o risco de adquirir doenças respiratórias em geral, recomenda-se:

1 – lavar as mãos com frequência, especialmente antes e após as refeições, após aperto de mão, após contato com objetos possivelmente contaminados;

2 – cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir e em seguida lavar as mãos;

3 – evitar tocar ou coçar olhos, nariz e boca;

4 – Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos e copos;

5 – manter ambientes bem ventilados;

6 – evitar contato com pessoas que apresentem os sintomas;

7 – evitar contato com pessoas que vieram de regiões onde o número de casos de doença encontra-se aumentado. Evitar viajar para tais regiões.

 

Tratamento

Não há tratamento específico para o coronavírus. Também não há vacina contra ele, logo, a melhor maneira de controlar uma possível disseminação da doença é a prevenção.

 

Autoria: Tayná

Fontes:

Ministério da Saúde

 Organização Mundial da Saúde 

Imagem: Internet

Janeiro/2020