O que, afinal, é câncer?

O que é célula?

É a unidade funcional do corpo humano; são estruturas microscópicas que possuem diferentes formas e funções, a depender de qual tecido, órgão ou sistema fazem parte. Um conjunto de células forma um tecido, um conjunto de tecidos forma um órgão, um conjunto de órgãos forma um sistema (respiratório, digestório, circulatório, etc). Os sistemas unidos formam o nosso corpo.

 

O que é DNA?

DNA é a sigla para ácido desoxirribonucleico. Ele se encontra no núcleo das células e armazena toda nossa informação genética, aquela que herdamos de nossos pais e que passaremos para nossos descendentes. O DNA tem uma função muito nobre em nosso organismo, que é a de garantir o funcionamento adequado e ordenado de todas as células. Um defeito ou erro em sua molécula pode trazer problemas ou mesmo doenças ao nosso corpo. Exemplos de doenças causadas por anormalidades no DNA: síndrome de Down, anemia falciforme, hemofilia, daltonismo (doença do indivíduo daltônico), dentre inúmeras outras.

Um DNA saudável garante a formação de células, tecidos e órgãos saudáveis; um DNA com defeito, mesmo que pequeno, pode causar grandes transtornos.

 

O que é câncer?

Como você bem sabe, a palavra câncer não se refere a uma patologia só, e sim a um conjunto de doenças que pode afetar qualquer parte do corpo. E o que exatamente é o câncer?

É a doença que ocorre quando células defeituosas se proliferam tão desordenadamente que chegam a formar uma “montanha”, um “caroço”, uma “massa”, oficialmente conhecida como tumor. As células tumorais se multiplicam muito mais rápido do que as células normais e dão origem a inúmeras outras células também defeituosas.

Em muitos casos, essa “massa” de células cresce tanto que invade outros órgãos, ao que chamamos de metástase.

E o que o DNA “tem a ver” com o câncer? Você provavelmente já adivinhou: certos defeitos (mutações) no DNA podem resultar em câncer.

 

Por que ocorrem mutações no DNA?

Irradiação solar, certas substâncias químicas, certos vírus – HPV, vírus da hepatite B, vírus da hepatite C – podem danificar o DNA; são os chamados carcinógenos. Esses agentes, quando em contato prolongado com o organismo, podem modificar os genes, mudá-los de lugar dentro do DNA ou mesmo deletá-los.

O tabaco, por exemplo, contém inúmeras substâncias carcinogênicas, podendo causar câncer de pulmão, boca, garganta, colo de útero, bexiga, rim, pâncreas, fígado, esôfago, estômago, intestino, dentre outros. Entenda-se por tabaco não apenas o cigarro comum, mas o de palha, o charuto, gomas de nicotina e narguilé. 85% dos casos de câncer de pulmão estão associados ao tabaco.

 

Há casos de câncer em que o indivíduo aparentemente não entrou em contato com nenhum agente carcinogênico, de onde veio a mutação no DNA então?

Nossas células estão sempre se renovando; elas “morrem” e são substituídas por outras por meio de um processo chamado divisão celular. Isso ocorre frequentemente em nosso organismo. Já ouviu falar que nossa pele, por exemplo, se renova sempre? Ou que a hemácia (célula do sangue) dura apenas 120 dias e depois “morre”? Pois é, acontece que podem ocorrer erros na divisão celular, alterações que podem gerar células defeituosas causadoras de câncer. Quanto mais idosos ficamos, por mais divisões celulares passamos, ou seja, há um aumento na probabilidade de desenvolvermos câncer. Isso explica o fato de que, embora possa ocorrer em qualquer idade, essa doença é mais comum em idosos.

 

 

 

Epidemiologia

Em 2018, ocorreram 18 milhões de casos novos e 9,6 milhões de óbitos por câncer, no mundo.

No Brasil, o câncer mais frequente, tanto em homens quanto em mulheres, é o de pele não melanoma. Retirando o câncer de pele da contagem, o câncer mais comum em mulheres é o de mama e o mais comum em homens é o de próstata. Veja os números nas tabelas a seguir, retiradas do site do INCA (Instituto Nacional do Câncer):

Em relação à mortalidade por câncer no Brasil, o de pulmão é o que mais vitima homens e o de mama, o que mais vitima mulheres.

 

Fatores de risco

Como explicado anteriormente, quanto maior a exposição aos agentes carcinogênicos, maior a chance de desenvolver câncer. De maneira geral, os fatores de risco para a doença são:

  • Idade avançada;
  • Histórico de familiar com câncer;
  • Fatores genéticos – herdados de pai e mãe – que facilitam as mutações;
  • Tabagismo;
  • Alcoolismo;
  • Sobrepeso e obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Má alimentação (dieta pobre em vegetais e frutas);
  • Exposição ocupacional a materiais como asbesto, urânio, sílica, níquel, benzeno, produtos de carvão, dentre outros.

 

Em relação ao tabaco, não apenas o fumante está em risco de desenvolver câncer, mas as pessoas que convivem com ele e inalam passivamente a fumaça também.

O álcool aumenta as chances de desenvolvimento de câncer de mama, câncer colorretal , câncer de fígado e outros. Além disso, o álcool tem o “poder” de potencializar o efeito carcinogênico do tabaco: o câncer de boca, por exemplo, é 30 vezes mais frequente em indivíduos que fumam e bebem.

O sobrepeso e a obesidade estão associados com câncer de intestino, mama, corpo de útero, vesícula biliar e rim.

 

Dá para prevenir o câncer?

Vistos os fatores de risco para desenvolvimento de câncer, é mais fácil entender porque cessar o tabagismo e o alcoolismo, praticar exercício físico regularmente, manter o peso ideal, alimentar-se corretamente, utilizar protetor solar, vacinar-se contra vírus oncogênicos (HPV, vírus da hepatite B) são formas de tentar evitar a doença.

 

Para vários tipos de câncer (mama, colo de útero, intestino grosso) existe o rastreamento, cujo intuito é detectar a doença em estágio inicial e curável. 

 

Leia mais sobre tipos específicos de câncer nos respectivos textos em nossa aba de educação em saúde.

(Por que se fala tanto em câncer de mama?;  O segundo câncer mais comum em homens e em mulheres;  O que um médico grego, um vírus e um câncer têm em comum?)

 

Autoria: Tayná

Novembro/2020

Fontes:

Organização Mundial da Saúde (OMS)

Instituto Nacional do Câncer (INCA)

Livro de Clínica Médica da Universidade de São Paulo

Imagens disponíveis em:

https://br.freepik.com/vetores-gratis/celula-animal-em-um-olhar-mais-atento_8131460.htm#page=1&query=célula&position=0

https://pixabay.com/pt/illustrations/dna-biologia-medicina-gene-163466/

https://wow-biology.blogspot.com/2014/09/31-control-of-cell-division-stem-cell.html

https://www.biologianet.com/doencas/neoplasia.htm

https://pixabay.com/pt/photos/c%C3%A2ncer-jornal-palavra-389921/

https://br.freepik.com/fotos-gratis/close-up-de-um-pessoa-mao-creasing-cigarros-e-caixa_3831081.htm

https://equilibrioemvida.com/2019/04/e-isso-que-acontece-quando-voce-fica-28-dias-sem-beber-alcool/