O que um médico grego, um vírus e um câncer têm em comum?

Logo que iniciam a atividade sexual, homens e mulheres entram em contato com um vírus chamado HPV. Na maior parte das vezes, este vírus não causa grandes transtornos ao organismo; em alguns casos, provoca “verrugas” na genitália e, ATENÇÃO, em alguns indivíduos ele pode originar o câncer de colo de útero e o câncer de pênis.

Com exceção do câncer de pele não melanoma, o câncer de colo de útero é o 3º mais comum nas mulheres (o 1º é o de mama e o 2º, o colorretal), daí a importância de falarmos sobre ele.

 

O que é o colo do útero?

É a parte inferior do útero, uma espécie de “canal” que liga a vagina ao útero.

 

Quais os fatores que aumentam o risco de se ter câncer de colo de útero?

Como o HPV é transmitido por via sexual, alguns fatores do comportamento sexual da mulher aumentam sua chance de apresentar o câncer. São eles: início precoce da atividade sexual (ou seja, iniciar a vida sexual em idade muito jovem), múltiplos parceiros sexuais, presença de outras doenças sexualmente transmissíveis.

O tabagismo também aumenta a chance de se desenvolver esse câncer.

 

Quais os sintomas que apresentam a mulher com câncer de colo de útero?

Aí está o problema, os sintomas começam a aparecer geralmente quando o quadro já se encontra bastante avançado, quando a chance de cura está significativamente diminuída.

O principal sintoma é o sangramento após a relação sexual.

 

Como saber se tenho câncer de colo de útero já que os sintomas são poucos?

Aí entra a contribuição do médico grego Geórgios Papanicolau, o criador do exame que leva seu nome, também conhecido simplesmente por “preventivo”.

O exame de Papanicolaou é simples, rápido e barato e permite o rastreamento do câncer de colo de útero em estágios iniciais, quando as mulheres ainda não apresentam sintomas e quando as chances de cura são maiores.

 

Quem deve realizar o exame de Papanicolaou (“preventivo”)?

Mulheres entre 25 e 64 anos de idade, na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua casa. O exame é gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Os dois primeiros exames são feitos com intervalo de 1 ano; caso venham normais, os próximos são feitos de 3 em 3 anos.

 

Existe tratamento para o câncer de colo de útero?

Sim, existe. Porém, quanto antes a mulher descobre o tumor, menos agressivo será o tratamento, daí a importância do rastreamento com o exame preventivo.

 

Prevenção do câncer de colo de útero

– Uso de preservativo nas relações sexuais: embora não elimine 100% do risco, o uso de “camisinha” reduz significativamente a chance de transmissão do HPV.

– Rastreamento rotineiro com exame “preventivo” como explicado acima.

– Vacina contra o HPV: disponível gratuitamente no SUS para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.

 

Autoria: Tayná

Fontes: Ministério da Saúde e Instituto Nacional do Câncer

Imagens: Internet

Abril/2020