Pancreatite crônica

O pâncreas

O pâncreas é um órgão localizado na parte superior do abdome, abaixo do estômago e ao lado da primeira parte do intestino delgado. É essencial ao funcionamento do corpo, pois produz tanto substâncias liberadas na corrente sanguínea como substâncias liberadas no trato digestório. É o pâncreas que produz a famosa insulina, que regula o açúcar no organismo. É ele também que produz as chamadas enzimas pancreáticas, essenciais para a digestão dos diversos alimentos ingeridos.

 

Pancreatite crônica

É uma inflamação do pâncreas, porém, diferentemente da pancreatite aguda, há destruição irreversível do órgão, com perda gradual de suas funções.

 

O que causa pancreatite crônica?

  • Etilismo (alcoolismo) crônico: representa 80% dos casos

Ocorre em indivíduos que ingerem grandes quantidades de bebida alcoólica durante muitos anos.

  • Outras causas: doenças sistêmicas (lúpus, por exemplo), doenças hereditárias (fibrose cística, por exemplo), tumores que obstruam e/ou alterem a anatomia da região do pâncreas e dos ductos biliares.

 

Quais os sintomas?

O indivíduo apresenta crises recorrentes de dor abdominal de forte intensidade, perda de peso, eliminação de gordura nas fezes e diabetes.

Lembre-se de que é o pâncreas, com suas enzimas digestivas, que auxilia na digestão de gorduras em nosso organismo. Quando esse órgão não funciona direito, as gorduras não são devidamente digeridas e absorvidas e acabam sendo eliminadas junto com as fezes.

Além da digestão das gorduras, o pâncreas também atua na de açúcares e proteínas. O indivíduo com pancreatite crônica, então, perde peso e torna-se desnutrido, já que os nutrientes que não são adequadamente digeridos também não são adequadamente absorvidos.

O mesmo raciocínio serve para explicar o surgimento do diabetes. Se o pâncreas encontra-se “doente”, não haverá produção adequada de insulina, o que acarretará na doença chamada diabetes mellitus.

 

Diagnóstico

Vários são os exames existentes para comprovar a insuficiência pancreática.

Além desses, os exames de imagem (tomografia, ultrassom) são úteis para a visualização não só do pâncreas, como de todo o abdome.

 

Tratamento

A pancreatite crônica não tem cura; a lesão ao órgão é irreversível.

O indivíduo que tem o álcool como etiologia, deve cessar imediatamente a ingestão do mesmo!! Caso contrário, a lesão ao pâncreas continua ocorrendo.

O paciente recebe orientações de dieta, reposição de enzimas que o pâncreas não mais produz, medicação para dor e para controle do diabetes. Em alguns casos, a intervenção cirúrgica é necessária.

 

Complicações

A pancreatite crônica, além de ser, per se, uma doença grave, pode causar complicações como: infecção, obstrução no intestino, obstrução dos ductos biliares, trombose de vasos sanguíneos da região, além de ser fator de risco para câncer de pâncreas.

Na imagem é possível ver que o pâncreas localiza-se muito próximo ao intestino e aos ductos biliares, por isso uma pancreatite crônica pode complicar com obstrução intestinal ou biliar.

 

Autoria: Tayná

Fontes: Ministério da Saúde e Livro de Clínica Médica da Universidade de São Paulo

Imagens: Internet