Vamos falar sobre enxaqueca?

Você já teve dor de cabeça? É claro que sim! Todos nós já tivemos pelo menos um episódio de dor de cabeça na vida, tenha sido ela de forte ou de fraca intensidade. A questão é que existem vários tipos de dor de cabeça. Por exemplo, você pode ter dor ao dormir poucas horas no dia ou após ficar muito tempo sem comer ou após grande estresse ou quando apresenta quadros de gripe e sinusite. Diferenciar as “modalidades” de dor de cabeça é importante, pois os tratamentos são também diferentes. A enxaqueca foi escolhida para este texto por ser um dos tipos mais comuns de dor de cabeça.

 

O que é enxaqueca?

É um tipo de dor de cabeça que acomete de 15 a 30% dos indivíduos, sendo mais comum em mulheres. É recorrente, ou seja, há momentos de crise e momentos de acalmia, ciclicamente.

 

Quais são as características da enxaqueca?

Nem toda dor de cabeça é uma enxaqueca. Para ser assim classificada, são necessárias algumas características da dor e do quadro clínico do paciente. O indivíduo enxaquecoso apresenta dor de cabeça pulsátil (literalmente, uma sensação de algo pulsando dentro da cabeça), de intensidade moderada ou forte, em um dos lados da cabeça, com duração de várias horas ou dias. Ele pode sentir ainda náuseas e vômitos e sensibilidade à luz e ao som (aumentam a dor). A crise pode ser intensa ao ponto de impedir que a pessoa realize suas atividades do dia a dia.

 

O que é a aura da enxaqueca?

Aura é o nome dado a alguns sintomas que antecedem ou acompanham a crise de enxaqueca. Costumam ser alterações visuais (“estrelas” ou pontos que “piscam” na visão do indivíduo), mas podem ser também alterações de sensibilidade (formigamentos) e alterações motoras. Nem todo paciente com enxaqueca apresenta aura, aliás, a minoria a apresenta.

 

A pessoa que tem enxaqueca sabe que terá uma crise em breve?

Sim, alguns indivíduos (estima-se 10 a 15% deles) apresentam o chamado pródromo, que são sintomas que aparecem horas ou dias antes da crise e “avisam” o indivíduo de que a mesma está chegando. São eles: mal estar, alterações no humor (irritação, tristeza), sonolência, desejo por certos tipos de alimentos, ansiedade, déficit de memória, dentre outros.

 

O que desencadeia uma crise de enxaqueca?

Existem fatores que geram ou pioram uma crise de enxaqueca, portanto, devem ser evitados pelo indivíduo que sofre com essa doença. São eles:

 

– Certos alimentos, como: chocolate, pimenta, café, vinho e outras bebidas alcoólicas, alimentos gordurosos (frituras);

– Jejum prolongado;

– Estresse;

  – Problemas no sono (dormir mais ou menos do que o costume);

– Estímulos luminosos (ambientes muito claros ou com luzes piscantes);

– Período menstrual;

– Odores muito fortes;

– Mudanças bruscas de temperatura;

– Esforço físico.

 

Enxaqueca tem tratamento?

Sim. Existe tratamento para a crise aguda de enxaqueca e também para evitar que novas crises surjam. É importante lembrar que a automedicação pode ser extremamente prejudicial em quem tem enxaqueca, pois, ao invés de aliviar a dor, pode piorá-la enormemente. Dessa forma, se você acha que tem enxaqueca, é de bom tom que procure um clínico geral ou um neurologista para que este te prescreva a medicação mais adequada, tanto para a crise aguda quanto para evitar novas crises.

 

Autoria: Tayná 

Dezembro/2020

Fonte: Livro de Clínica Médica da Universidade de São Paulo

Imagens disponíveis em:

https://pixabay.com/pt/illustrations/dor-de-cabeça-mulher-triste-chorar-2058476/

https://br.freepik.com/fotos-gratis/jovem-feliz-barbudo-com-pele-saudavel-e-cabelo-encaracolado-satisfeito-com-o-sabor-da-barra-de-chocolate-organico-recem-assado_11338037.htm#page=3&query=chocolate&position=38

https://br.freepik.com/vetores-gratis/mulher-tendo-problemas-para-dormir-ilustrado_10253186.htm#page=1&query=sono&position=10